Notícias

Agreste de Alagoas exportará minério de cobre

Em cerimônia realizada nesta quarta-feira (16), a diretoria da Mineração Vale Verde (MVV), empresa do Grupo Appian Brazil, fará oficialmente a conclusão das obras de infraestrutura para implantação do Projeto Serrote no município de Craíbas, no Agreste alagoano.

A prospecção em formato de mina a céu aberto terá uma produção estimada de 50 mil toneladas de concentrado de cobre ao longo de uma vida útil de 14 anos.

O projeto tem uma planta de processamento com capacidade de 4,1 milhões de toneladas por ano, com a exportação do concentrado de cobre pela Mineração Vale Verde sendo destinada principalmente para o mercado asiático.

Atualmente, com a expansão do mercado da eletrificação e a tendência de aumento da demanda por metais básicos, a empresa acelerou o processo de implantação de sua planta no Agreste alagoano, mais precisamente no município de Craíbas.

Por conta disso, a Mineração Vale Verde finalizou suas obras antes do prazo previsto, com custos abaixo do orçamento inicial.

No pico da implantação, cerca de dois mil colaboradores – sendo 70% de Alagoas – se revezaram em turnos para avançar com as obras.

A mineradora produzirá um concentrado de cobre de alta qualidade contendo ouro e prata como subprodutos, garantindo uma classificação premium, elevando o seu valor de mercado.

O CEO do Grupo Appian Brazil, Paulo Castellari, revela que  o grupo obteve um financiamento de US$ 140 milhões para finalizar o desenvolvimento do projeto.

INVESTIMENTO

Mais de R$ 700 milhões já foram investidos na implantação do projeto Serrote e em termos de geração de postos de trabalho o empreendimento empregou duas mil pessoas no pico das obras, sendo cerca de 70% de mão de obra local.

A expectativa é de que, a partir de novembro deste ano, a mineradora já inicie a exportação de cobre para os países asiáticos e outras partes do planeta.

Desde 2018, 100% do capital da MVV pertence a um fundo de investimentos administrado pela Appian Capital Advisory LLP focado em mineração. O fundo também possui um ativo no Brasil no município de Itagibá (BA), denominado Atlantic Nickel, com foco na produção de concentrado de níquel sulfetado e capacidade nominal de 120 mil toneladas/ano, que voltou a operar em janeiro de 2020.

Sediada em Londres, a Appian possui ainda escritórios em países como África do Sul e Canadá.

Mineradora foi incentivada pelo Prodesin

Incentivada pelo Governo de Alagoas, por meio do Programa de Desenvolvimento Integrado do Estado de Alagoas (Prodesin), a Mineração Vale Verde tem previsão de iniciar suas operações ainda no segundo semestre de 2021, após a realização de testes eletromecânicos. A empresa, que irá atuar no beneficiamento e produção de concentrado de cobre, estima a geração de cerca de 600 empregos diretos e 1.800 indiretos.

“Este empreendimento vai revolucionar a economia do Agreste alagoano porque, além da geração de emprego e renda, ele vai proporcionar dividendos importantes para a economia de Alagoas”, afirma o secretário do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Marcius Beltrão.

DESENVOLVIMENTO

Com mais de 2 mil empregos, entre efetivos e terceirizados, gerados no pico da fase de implantação, a Vale Verde tem movimentado a economia da região Agreste, oferecendo oportunidades de capacitação com programas de qualificação profissional, desenvolvimento de fornecedores locais, empreendedorismo feminino, entre outros, totalizando mais de 550 vagas para cursos em diversas áreas.

RODOVIA

Projeto prometido há décadas e nunca realizado por governos anteriores, o trecho da rodovia AL-101 Norte entre a Barra de Santo Antônio e a praia de Barra do Camaragibe, em Passo de Camaragibe, começa a ser implantado nos próximos dias. A ordem de serviço foi assinada na terça-feira (15) pelo governador Renan Filho e o secretário de Transporte e Desenvolvimento Urbano, Mosart Amaral, e a obra será entregue à população no próximo verão. Com a nova pista, o tempo de viagem entre as duas localidades – que hoje dura 50 minutos – passará a ser de apenas 10 minutos.

A obra é fundamental para o desenvolvimento econômico e do turismo no estado, principalmente no Litoral Norte, uma das regiões mais procuradas pelos visitantes e por novos investidores. Com o novo trecho, de 13 quilômetros, o percurso entre a capital Maceió e as cidades da famosa Rota Ecológica de Milagres – Passo de Camaragibe, São Miguel dos Milagres e Porto de Pedras – será encurtado em 40 minutos e 35 km. O investimento é de R$ 21 milhões em recursos próprios do Governo do Estado.

(Visited 15 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *